quarta-feira, 27 de março de 2013

Facebook VS Relacionamentos



Postei há poucas horas um comentário no Facebook sobre como essa rede social é a capaz de destruir relacionamentos e também o quanto eu estava cansada em ver homens estressados e mulheres chorando por conta de “descobertas” feitas nos perfis de seus parceiros. Facebook é pura exposição e está nele quem quer, é claro. E uma rede social por si só não é capaz de destruir um relacionamento, quem destrói relacionamentos somos nós e o Facebook é uma das ferramentas que as pessoas usam para querendo ou não, acabar com sua própria felicidade, quando a utilizam de foram incorreta ou com “segundas, terceiras, quartas intenções”.

O Facebook não nos obriga a conversar, flertar, falar mal de nossos parceiros ou a marcar encontros, pelo contrário, ele inclusive nos oferece ferramentas como “excluir amigo” ou “bloquear”. Somos NÓS que optamos em dar corda para “aquela gatinha da foto bonita”, “aquele gatão saradão” ou “para aquela ou aquele ex que adoraríamos ter um remember”.
Se queremos buscar alguém para sair ou reencontrar alguém do passado, o Facebook nos oferece as ferramentas, como também nos auxilia quando buscamos parceiros profissionais e páginas de empresas. Concordam?

Não quis dizem em momento algum na referida postagem – que inclusive já deletei – que o problema de infidelidade acontece comigo (as pessoas precisam aprender a ler e interpretar textos, sem julgá-los sem conhecimento do assunto). O problema já aconteceu comigo, sim, há muito tempo atrás, mas também já aconteceu com amigos e amigas, vizinhos e parceiros profissionais.

Eu acredito e muito que numa relação em que há confiança, amor e planos de futuro, não existe espaço para flertes presenciais ou virtuais. Você só flerta com alguém se quiser e normalmente, se você quer flertar, é porque seu relacionamento já não está lá aquelas coisas.

Defendo também que relacionamentos pessoais e profissionais podem ser prejudicados sim por uso de uma rede social, mas uma coisa é certa: Somos prejudicados UNICAMENTE por nós mesmos, pelo que postamos, pelo que falamos, com qual intenção falamos e com quem falamos.E nesse quesito, já errei (e muito!).

Então, meus queridos, um conselho... Se é para usar o Facebook, Twitter, LinkedIn, que seja a seu favor, que seja a favor de seu parceiro afetivo, que seja a favor da sua família e que seja a favor da comunidade que você está inserido.

Boa sorte a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário