quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

AÇÃO ANIMAL

Amigos,

Para quem acompanha meu Blog, quero pedir um favor especial.

Curtam a fan page do projeto social que realizo na Grande Florianópolis em prol dos animais vítimas de maus tratos e abandonados.

Conheça nossas ações e divulgue para seus contatos!!

 


Obrigada!

Forte abraço,
Isabel Guenther

O corpo humano dá dicas para ter boa produtividade

Fonte: Exame.com
Biologia | 10/07/2013

O corpo humano dá dicas para ter boa produtividade

Saber como funciona nosso organismo pode ajudar a obter maior produtividade da equipe, sem deixar, é claro, a saúde de lado

Em sua equipe, certamente você tem funcionários que rendem melhor no período da manhã e outros que alcançam o auge da produtividade à tarde (ou até na madrugada). O problema é que nem sempre é fácil identificar o relógio biológico de cada um — especialmente se a empresa obriga todos os profissionais a trabalhar dentro de determinado período.

Independentemente, porém, do perfil de cada pessoa, existem alguns padrões na fisiologia humana — como o famoso soninho depois do almoço — que se aplica para a maioria. E o chefe que conhece um pouco mais como funciona o corpo humano vai obter algumas vantagens na gestão de seus times — e, consequentemente, na entrega de resultados.

“Quanto mais você respeita os processos biológicos, melhor é para o indivíduo e para a qualidade de sua produção”, afirma José Cipolla Neto, professor de fisiologia do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP).

Olhos

Quem adora apresentações em PowerPoint com muitos efeitos visuais deveria repensar o recurso. O uso de flashes pode acarretar estresse visual, atrapalhando a absorção do conteúdo. Estimular os funcionários a fazer pequenas pausas também é uma medida que previne a popular “vista cansada”, responsável pelas fortes dores de cabeça. “A cada duas horas de uso contínuo de computador, é recomendável descansar entre dez e 15 minutos”, diz Jorge Miltre, oftalmologista do Hospital de Olhos de São Paulo — Hosp.

Boca / Cordas vocais 

Criar espaços para comunicação é uma medida que, além de demonstrar transparência na gestão, pode trazer grandes benefícios neurológicos. “Deixar as pessoas falar e escutá-las com paciência ajuda na liberação da dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer, no circuito cerebral de recompensa”, afirma Fernando Gomes Pinto, professor livre-docente de neurocirurgia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Nem pense em agendar uma reunião ou um treinamento depois do almoço. Como o gasto energético do corpo está focado na digestão, a pessoa sente sonolência.  “As refeições mais completas têm uma carga proteica e de gordura maior, o que deixa o processo de digestão lento, causando sensação de sono e dificultando o raciocínio”, afirma Cylmara Gargalak Aziz, gastropediatra do Hospital São Luiz em São Paulo.

Por outro lado, também não é indicado marcar a atividade quando o estômago está vazio. O ideal é priorizar as primeiras horas do dia — sem esquecer, é claro, das comidinhas leves ao longo do expediente. “Quem faz grandes intervalos entre as refeições corre o risco de sentir dor de estômago, o que pode evoluir para uma gastrite”, diz Sonia Trecco, nutricionista-chefe do Instituto Central do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Cérebro 

De manhã, o corpo sofre um aumento do nível dos hormônios responsáveis por oferecer energia e vitalidade, como o cortisol e a insulina. “Eles vão diminuindo com o passar das horas, por isso muitas pessoas sentem menos disposição no período da tarde”, diz Osmar Monte, endocrinologista e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Por esse motivo, é recomendável agendar reuniões nas primeiras horas do expediente.

E nada de encontros demorados, porque a maioria é capaz de manter a atenção até aproximadamente 50 minutos. Nos treinamentos, o ideal é que o RH crie situações em que os participantes vivenciem o conteúdo apresentado. “O sistema nervoso aprende por acerto e erro”, diz Carla Tieppo, pesquisadora na área de neurociências. “Se a pessoa recebe informações, mas não as coloca em prática, elas serão esquecidas.”

Coluna

As dores nas costas costumam ser uma das principais vilãs do absenteísmo nas empresas. Isso porque é comum no ambiente de trabalho o funcionário permanecer um longo tempo na mesma posição, em pé ou sentado. “A dica é fazer alterações sutis de movimento para evitar a sobrecarga da região lombar”, afirma Elder Camacho, fisioterapeuta-chefe da equipe Equilíbrio Fit & Fisio, clínica especializada em coluna, em São Paulo. No intervalo de 50 minutos a duas horas, também se recomenda circular pelo escritório não só para relaxar a mente mas também para aliviar a tensão do corpo.

Útero

Não é machismo, mas as mulheres costumam ser emocionalmente mais sensíveis do que os homens. Quando estão no período de tensão pré-menstrual, essa característica fica mais acentuada, pois aumenta o nível de estrogênio e progesterona. Além disso, a taxa de serotonina, neurotransmissor relacionado à regulação do humor, é menor no sexo feminino. Já que você não vai saber exatamente quando suas funcionárias estão nessa fase, é melhor reservar as conversas delicadas para a manhã. “O melhor horário para discutir um assunto difícil é entre 10 e 13 horas, quando o nível de serotonina ainda é alto”, afirma o ginecologista e obstetra Eliezer Berenstein.

Músculos

A ginástica laboral é uma prática disseminada em várias empresas e deve ser feita, preferencialmente, no período da manhã e no fim do dia. Um exercício de 15 minutos já é suficiente. O mais importante, no entanto, é realizar séries de alongamento específicas para cada grupo. “Quem passa muito tempo em pé pode desenvolver problemas vasculares, por isso a atividade deve ser direcionada para as pernas”, diz o fisioterapeuta Elder Camacho.

6 táticas de sobrevivência em ambientes muito competitivos

Fonte: Exame.com
Postagem: 03/12/2013
6 táticas de sobrevivência em ambientes muito competitivos
Confira as dicas de duas especialistas para não se deixar intimidar pela competição exagerada dentro da empresa
 
 
Intimidação pode ser um dos principais obstáculos de quem precisa enfrentar um ambiente de trabalho extremamente competitivo. Cair nesta armadilha e deixar-se abater pela concorrência interna exagerada prejudica o rendimento e faz do expediente um período de constante “frio na barriga”.
 
A boa notícia é que é, sim, possível se adaptar a culturas empresariais mais agressivas, de acordo com duas especialistas consultadas. No entanto, a coach Caroline Calaça avisa: “Às vezes estratégias de adaptação são apenas paliativas, e a pessoa não sobrevive neste ambiente em longo prazo”. Por isso, diz ela, as empresas já começaram a entender que promover a competitividade pode atrapalhar o rendimento dos profissionais.
 
Mas se esta característica está no DNA do seu local de trabalho, confira quais as táticas e comportamentos indicados pelas especialistas para podem minimizar os efeitos negativos da competitividade extrema:
 
1. Mantenha sua capacidade técnica afiada
 
Ter clareza da sua competência para executar o seu trabalho trará a segurança necessária para não se sentir o tempo todo “na corda bamba”. “Capacidade técnica traz mais conforto e fica mais difícil deixa-se intimidar dentro de um cenário em que você domine”, diz Maria Beatriz Henning, da consultoria Exceed. Esteja sempre atualizado e muito bem informado a respeito das tendências e novidades no seu setor de atuação, indica a especialista.
 
2. Fortaleça sua capacidade emocional
 
Se a competência técnica é uma arma valiosa, trabalhar a capacidade emocional é a regra de ouro para não surtar com a competitividade diária. “Já vi profissionais brilhantes e com grande envergadura técnica que se deixaram abater em ambientes assim”, diz Maria Beatriz.
 
De acordo com ela, quem tem o centro emocional fortalecido não se intimida facilmente. E o primeiro passo é observar as suas reações internas frente à competitividade que paira no ar. Medo e stress devem ser combatidos com o exercício diário da atitude positiva. E, refletir sempre a respeito do aprendizado adquirido nas situações limite é um poderoso aliado para controlar as emoções negativas.
 
3. Haja o que houver, não perca o foco
 
O que se espera de você? Quais as metas a cumprir? Em vez de ficar comparando os seus resultados aos obtidos pelo seu colega da baia ao lado, concentre-se no que você tem que fazer agora. “Foque no objetivo e no que você tem de melhor, se fizer isso vai ser mais efetivo”, diz Maria Beatriz.
 
A dica para quem tem dificuldade em estabelecer prioridades no dia a dia de trabalho é observar quais são os processos mais relevantes para chegar às metas estipuladas, segundo Caroline Calaça. “É perceber o que é mais crítico e que pode gerar mais resultados”, diz.
 
4. Defina o que é sucesso para você
 
O que é ser bem sucedido, na sua opinião? Pode parecer fácil, mas nem sempre a resposta certa para um profissional é a mesma para outro. “Definir o que é sucesso e como a pessoa acredita que vai chegar lá dentro desse ambiente competitivo é importante na hora de avaliar se tem as condições necessárias pra alcança-lo”, diz Caroline Calaça.
 
5. Faça alianças mas fuja de conchavos
 
Construir boas relações com colegas ajuda bastante a amenizar o “climão” gerado pela competitividade excessiva. Mas como fazer isso, quando se tem a impressão de que a puxada de tapete é iminente?
 
“Identifique pessoas que não têm interesse em ocupar o seu lugar”, sugere Caroline. Há mais chances de estabelecer alianças com quem não está de olho na sua cadeira. “São pessoas que podem defendê-lo, respaldá-lo e até ajuda-lo a pensar melhor em determinadas situações”, explica a coach.
 
No entanto, diz Maria Beatriz, não tome alianças por conchavos. “Não dá para trabalhar isolado, mas é preciso tomar cuidado porque as pessoas às vezes confundem boas relações com politicagem”, afirma a especialista. Lembre-se: entrar em um jogo escuso de fofocas só vai prejudicar a sua imagem profissional.
 
6. Decifre os valores, a missão e o código de conduta da empresa
 
“Nem sempre as coisas são ditas com clareza, por isso buscar conhecer a empresa, o jeito de trabalho e a sua cultura é como ter uma bússola para nortear a sua atuação”, diz Caroline.
 
Conhecer bem para poder seguir à risca o código de conduta estabelecido é importante no sentido de evitar cometer algum deslize que possa ser usado contra você. Afinal, em ambientes muito competitivos os erros de um profissional podem significar a “glória” de quem está querendo o seu lugar.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Três Vezes Três

Estava pesquisando no Google sobre boas ações e eis que me deparo com este texto num site sobre Método DeRose.
 
Compartilho com vocês e deixo aqui registrado, para não mais esquecer.
 
Três vezes três
 
O três é um dos números reverenciados nas nossas raízes hindus. Vamos, então, fazer nossa contagem a partir dele.

Se você realizar hoje menos de três boas ações, considere este como um dia de chumbo.
Se realizar três ações de boas maneiras, este foi um dia de bronze.
Com duas-vezes-três ações meritórias, seu dia terá sido de prata.
Conquistando três-vezes-três ações de civilidade, comemore um dia de ouro.
Mas se conseguiu realizar mais de três-vezes-três ações, você é o nosso herói e o seu dia foi de diamante!

Que ações poderiam ser essas?
 
Efetue uma doação a alguma instituição de assistência social séria.
Participe como voluntário em alguma campanha filantrópica.
Envolva-se de corpo e alma com as campanhas da Defesa Civil da sua cidade.
Dê comida a quem tem fome.
Dê um agasalho a quem tem frio.
Dê um sorriso, uma atenção, um afeto a quem esteja precisando disso tanto quanto o que tem fome e o que tem frio.
Salve um cão abandonado.
Regue as flores do jardim do seu vizinho, desinteressadamente.
Pare o carro a fim de dar passagem a um pedestre que esteja querendo atravessar a rua, mesmo fora da faixa.
Socorra um desconhecido que esteja caído na calçada tendo um ataque epilético.
Dê flores a um amigo.
Não se abale quando outro motorista for mal educado, der uma fechada ou mesmo bater no seu carro.
Peça desculpas, mesmo quando tiver a certeza de que está com a razão.
Trate bem um mendigo que venha pedir dinheiro.
Telefone para um amigo, colega ou parente, só para perguntar como vai.
Converse amenidades com um desconhecido no supermercado ou no shopping center.
Dê a mão a uma senhora para sair do carro.
Ofereça-se para ajudar a carregar as compras ao vizinho no prédio em que mora ou ao desconhecido no estacionamento.
Carregue a bolsa pesada da sua amiga.
Ouça o desabafo de quem precise falar sobre um problema.
Jogue no lixo algo que alguém tiver deixado cair fora da lixeira.
Acaricie um cão.
Elogie o filho de alguém.
Dê os parabéns a um colega ou concorrente por uma conquista ou por um projeto vitorioso.
Dê uma gorjeta mais substancial do que o mínimo de praxe.
Agradeça pelo serviço e elogie a atuação do garçom ou de outro profissional.
Diga “você está com a razão”.
Sorria para as pessoas no clube, nas lojas, na sua empresa.
Trate com cortesia o seu porteiro, a sua auxiliar de limpeza e todo o pessoal subalterno.
Recicle.
Dê informações, auxilie, oriente (na empresa, no trânsito, na faculdade).
Converse com os funcionários que o atendem.
Escute as reivindicações do cônjuge (esposa ou maridão). E atenda-as.
Diga obrigado e sorria para alguém na rua, no trânsito, nas compras.
Responda com gentileza a um vizinho irritado.
Acalme um colega, um familiar ou um amigo quando ele estiver zangado com você.
Não insulte a quem bem que merecia.
Quando não precisar de algum objeto ou roupa não o guarde nem o jogue fora: procure quem esteja precisando e faça-lhe presente. O que não presta para um pode ser uma bênção para outro.
Dê uma informação útil a alguém.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Paradoxo do Tempo

Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e rezamos raramente.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos frequentemente.

Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho.

Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas". Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer "eu te amo" à sua companheira(o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame... Ame muito.

Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro. O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas AMAR tudo que você tem!

Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.

(George Carlin)

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Expectativas...

Armandinho sempre sábio, compartilha conosco essa tirinha...


Sábias palavras e pensamentos deste pequeno que sempre conversa com pernas gigantes... Se somos nós quem criamos expectativas, porque nos damos ao direito - ao luxo - de ficarmos chateados, tristes e emburrados quando nossos sentimentos e idealismos não funcionam exatamente da maneira que esperávamos?

Quem dera a vida fosse mais fácil... até lá curamos as decepções com doses de isolamento, choro, travesseiros e filmes romanticamente perfeitos...

I.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Criativo+i+dade


O dicionário Michaelis nos diz que "criatividade" significa:

cri.a.ti.vi.da.de 
sf (criativo+i+dade1 Qualidade ou estado de ser criativo. 2 Capacidade de criar.

Sempre acreditei que "criatividade" realmente estava diretamente ligada com nossa capacidade de "criar". Para mim a criatividade normalmente foi o caminho para me RE-criar, RE-pensar, RE-ajustar e RE-inventar.

Em diversos momentos e fases de nossa vida, precisamos usar de nosso lado mais criativo para que possamos criar caminhos e oportunidades que nos auxiliem a buscar coisas melhores para nós. É necessários nos criarmos novamente, ou seja nos RE-criarmos, para que possamos nos adaptar as mudanças e aos desafios que nos são impostos.

Todo tempo é tempo de mudança, toda hora é hora de aceitarmos que determinados planos não deram certo da maneira que esperávamos e nos recriarmos, reajustarmos nossa bússola e seguir em frente.

O que não dá é para ficar parado, acomodado e infeliz. Não nascemos para sermos infelizes; não acredito - como muitos defendem - que demos nosso primeiro choro ainda na maternidade, por tristeza, acredito que nós choramos de alegria, para marcar no grito que "chegamos para ficar e para mudar"; nascemos com força e garra para buscar e lutar por nossos sonhos e objetivos. Mas também, não nascemos para dar murro em ponta de faca e rodear momentos e situações, forçar em nossa vida coisas que simplesmente não eram para ser nossas.

Vamos então, meus amigos, usar toda "criatividade" para criar: criar oportunidades; criar momentos lindos; criar novas amizades; criar novos amores; criar uma família feliz. Vamos fazer a vida valer a pena!!!

Aquarela


Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo.
Corro o lápis em torno da mão e me dou uma luva,
E se faço chover, com dois riscos tenho um guarda-chuva.

Se um pinguinho de tinta cai num pedacinho azul do papel,
Num instante imagino uma linda gaivota a voar no céu.
Vai voando, contornando a imensa curva Norte e Sul,
Vou com ela, viajando, Hawai, Pequim ou Istambul.
Pinto um barco a vela branco, navegando, é tanto céu e mar num beijo azul.

Entre as nuvens vem surgindo um lindo avião rosa e grená.
Tudo em volta colorindo, com suas luzes a piscar.
Basta imaginar e ele está partindo, sereno e lindo,
E se a gente quiser ele vai pousar.

Numa folha qualquer eu desenho um navio de partida
Com alguns bons amigos bebendo de bem com a vida.
De uma América a outra consigo passar num segundo,
Giro um simples compasso e um círculo eu faço no mundo.

Um menino caminha e caminhando chega no muro
E ali logo em frente, a esperar pela gente, o futuro está.
E o futuro é uma astronave que tentamos pilotar,
Não tem tempo nem piedade, nem tem hora de chegar.
Sem pedir licença muda nossa vida, depois convida a rir ou chorar.

Nessa estrada não nos cabe conhecer ou ver o que virá.
O fim dela ninguém sabe bem ao certo onde vai dar.
Vamos todos numa linda passarela
De uma aquarela que um dia, enfim, descolorirá.

(Toquinho)

Neruda Para Uma Quinta-Feira...



Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza.

(Pablo Neruda - Amantes)

terça-feira, 16 de abril de 2013

O medo congela!


Costumo usar sempre em minha vida uma frase que li há muitos anos, que diz: "A life lived in fear is a life half lived", que é em bom português nada mais é que: "Uma vida vivida com medo, é uma vida vivida pela metade".

O medo nos paralisa, evita que enfrentemos realidades que não gostamos e que aceitemos situações que não temos coragem para mudar. O medo nos congela em momentos que não geram a satisfação e alegria. O medo nos leva ao pior e mais terrível local que podemos chegar e nos manter: A zona de conforto!!!

É difícil vencer o medo e mudar, mas somente livres de corpo e mente, seremos capazes de tomar as rédeas de nossa vida e sermos felizes da forma que queremos e merecemos.

Enfrentar o medo não significa fazer rappel, rafting, bungee jumping ou mergulhar em uma piscina com tubarões. O medo pode ser enfrentado no dia a dia. Começamos por pequenos hábitos, como ir ao cinema, almoçar ou ir a praia desacompanhados; ler aquele livro de 800 páginas; pegar um caminho novo; dirigir por uma estrada desconhecida; trocar de emprego; trocar de namorado(a); mudar um móvel de lugar; jogar as roupas velhas fora. Quando tivermos coragem para enfrentar pequenos medos, teremos em pouco tempo, coragem para enfrentar grandes desafios, com a cabeça erguida, firmeza e certeza da nossa capacidade.

Nunca, jamais, em hipótese alguma se conforme, não aceite o que lhe é dito sem pensar a respeito; nunca faça o que é imposto sem pestanejar. Questione, lute, seja curioso e busque o que deseja, sempre.

Sucesso a todos!

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Paciência, Paciência, Paciência!

Como todo Sagitariano que se preze, a PACIÊNCIA nunca foi uma das minhas grandes virtudes. Fui sempre impaciente, super decidida por mudanças, nunca gostei de engolir sapos e muitas vezes acabei me metendo em inúmeros problemas em consequência da impaciência e ansiedade.

Essa semana porém, em conversa com amigos, comecei a entender que (infelizmente) na vida, para alcançar o que desejamos, temos sim que engolir sapos, cobras e lagartos, além de ter muita, mas muuuuita paciência mesmo para entender as diferenças e excentricidades das pessoas.

Nem todos tem o mesmo ritmo e cabeça aceleradas como nós centauros, pelo contrário, o que mais vemos pelo mundo afora são atitudes comodistas, gente que parou no tempo (inclusive jovens!!!), medo de mudança e outras coisas que prendem os outros ao chão, mas que são odiadas por quem nasceu com os pés nas nuvens.

Tenho feito minhas preces diariamente, fortalecido minha alma e coração e diante das limitações alheias, não questiono ou reclamo, rezo mentalmente pedindo muita paciência e serenidade... E sigo minha vida.

Beijos,
Isa


quarta-feira, 27 de março de 2013

Amar como amam os animais!

Animais foram encontrados pelo dono da gata (Foto: Augusto Giovani/Divulgação)
Gata adota furões abandonados em margens de BR

Animais estavam abandonados às margens da BR-282, em Pinhalzinho. Filhotes foram encontrados e recolhidos por morador local no sábado.

Dois filhotes de furão recém-nascidos foram adotados por uma gata em Pinhalzinho, no Oeste de Santa Catarina. Pedro, morador da cidade, encontrou no sábado (1) os animais abandonados às margens da BR-282, próximo ao Loteamento Primavera, onde ele mora com a família.

Segundo Lucivani, esposa de Pedro, os animais ainda estavam com os olhos fechados e ele os levou para casa.
Segundo ela, por dois dias as crianças administraram leite através de uma bisnaga de Dipirona. Em seguida, foram colocados junto com os gatinhos recém nascidos. Eles foram imediatamente adotados pela gata e passaram se alimentar com leite natural.


Lucivani conta que passados já 15 dias, a gata tem tanto amor pelos filhotes de furão quanto tem pelos gatinhos. Os adotivos também são muito ligados à gata. Pedro e Lucivani tem quatro filhos e a mãe comenta que os animaizinhos são a atração das crianças da casa.


Fonte: http://www.facebook.com/Bichonopano

Facebook VS Relacionamentos



Postei há poucas horas um comentário no Facebook sobre como essa rede social é a capaz de destruir relacionamentos e também o quanto eu estava cansada em ver homens estressados e mulheres chorando por conta de “descobertas” feitas nos perfis de seus parceiros. Facebook é pura exposição e está nele quem quer, é claro. E uma rede social por si só não é capaz de destruir um relacionamento, quem destrói relacionamentos somos nós e o Facebook é uma das ferramentas que as pessoas usam para querendo ou não, acabar com sua própria felicidade, quando a utilizam de foram incorreta ou com “segundas, terceiras, quartas intenções”.

O Facebook não nos obriga a conversar, flertar, falar mal de nossos parceiros ou a marcar encontros, pelo contrário, ele inclusive nos oferece ferramentas como “excluir amigo” ou “bloquear”. Somos NÓS que optamos em dar corda para “aquela gatinha da foto bonita”, “aquele gatão saradão” ou “para aquela ou aquele ex que adoraríamos ter um remember”.
Se queremos buscar alguém para sair ou reencontrar alguém do passado, o Facebook nos oferece as ferramentas, como também nos auxilia quando buscamos parceiros profissionais e páginas de empresas. Concordam?

Não quis dizem em momento algum na referida postagem – que inclusive já deletei – que o problema de infidelidade acontece comigo (as pessoas precisam aprender a ler e interpretar textos, sem julgá-los sem conhecimento do assunto). O problema já aconteceu comigo, sim, há muito tempo atrás, mas também já aconteceu com amigos e amigas, vizinhos e parceiros profissionais.

Eu acredito e muito que numa relação em que há confiança, amor e planos de futuro, não existe espaço para flertes presenciais ou virtuais. Você só flerta com alguém se quiser e normalmente, se você quer flertar, é porque seu relacionamento já não está lá aquelas coisas.

Defendo também que relacionamentos pessoais e profissionais podem ser prejudicados sim por uso de uma rede social, mas uma coisa é certa: Somos prejudicados UNICAMENTE por nós mesmos, pelo que postamos, pelo que falamos, com qual intenção falamos e com quem falamos.E nesse quesito, já errei (e muito!).

Então, meus queridos, um conselho... Se é para usar o Facebook, Twitter, LinkedIn, que seja a seu favor, que seja a favor de seu parceiro afetivo, que seja a favor da sua família e que seja a favor da comunidade que você está inserido.

Boa sorte a todos!

Uma decisão... Voltar!





Date cuenta de las coincidencias. Todo pasa por alguna razón. Despierta, somo energía. Ante los conflictos (en el trabajo, en las familias, en las relaciones...). Sólo hay una solución que abramos el corazón: encontrar tu propia energía. Conectandote con una energia divina formando de ese flujo evolutivo mayor... Intuiciones, presentimientos abre tu mente y siguelas. Escucha tu interior y hallarás tu camino, tu destino, tu misión.