terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

O sorvete caseiro

Outro dia fiquei pensando sobre o que escrever no meu próximo post, parece que os assuntos às vezes "fogem" de nós.

Pensei, pensei, pensei, eis que lembrei de uma situação que marcou muito minha vida e de como guardo essa recordação com carinho dentro de mim.

Tantas pessoas entram e saem de nossas vidas, algumas se distanciam, mas volta e meia reaparecem, trazendo à tona todas as alegrias que um dia já tivemos juntos.

Quando eu tinha 17 anos tive meu 1º namorado, o conheci no 1º semestre de faculdade e essa relação foi super marcante, por vários motivos. Meu 1º namorado foi a única pessoa com que me senti confortável o suficiente para fazer "besteiras" de amor, como declarações exageradas, ter crises de ciúme infundadas, etc. Para ter idéia, nós tínhamos o "diário do casal", cheio de fotos da infância, poesias e milhares de
"eu te amo". Hoje em dia, para ser sincera, sinto falta de uns romantismos bobos assim. Namorei duas vezes depois e nenhum relacionamento pode ser comparado ao meu 1º namoro.

Meu 1º amor foi marcado em especial pelo carinho que a família dele tinha por mim e pela oportunidade que eu tive de ver que as sogras não são todas ruins, que elas podem ser queridas, carinhosas e atenciosas, e os sogros, estes não precisam ser sempre fechados, indiferentes e sérios, eles podem ser amáveis e te elogiar bastante, e mesmo depois de vários anos após o fim do relacionamento, eles ainda podem te olhar com o mesmo amor e carinho.

Minha 1ª sogra me enchia de mimos, afeto que também nunca mais recebi de outra mãe de namorado, com ela eu sempre tinha brincos novos, chinelos com miçangas, toalhas bordadas e MA-RA-VI-LHO-SOS "cafés coloniais" aos domingos. Sempre tinha um bolo gostoso, uma torta de frango saborosa, um pão novinho ou um sorvete caseiro. E era uma delícia!

Claro que por vezes eu e minha ex-sogra ou eu e meu ex-namorado tivemos nossos problemas e divergências e olha que não foram poucas.

Mas hoje em dia, como tudo na minha vida, tento ver o lado positivo das coisas que aconteceram no passado e guardo todas essas lembranças boas em um cantinho especial no meu coração, mas atenção, volta e meia elas podem reacender e me fazer sorrir novamente com o que passou.

As lembranças dessa semana foram acessas pelo
"Sorvete Caseiro da D. Sueli" que fiz no sábado e foi uma delícia saboreá-lo acompanhado de doces memórias.

Divido com vocês essa divina receita e espero que ela acompanhe também os bons momentos de suas vidas.

Sorvete caseiro da Dona Sueli

Ingredientes:
3 ovos
1 lata de leite condensado
2 latas de leite de vaca
4 colheres de sopa de açúcar
1 lata de creme de leite
2 colheres de sopa de nescau

Modo de preparo:
- Colocar em uma panela o leite condensado, o leite e as gemas. Cozinhar em fogo baixo até levantar fervura (não deixar ferver porque pode dissorar). Deixar esfriar.
- Bater 3 claras em neve, acrescentar as 4 colheres de açúcar, bater mais um pouco.
- Juntar o creme de leite com as claras e depois misturar tudo com o creme de leite condensado já frio.
- Numa forma de furo no meio, fazer uma calda assim:
* 2 colheres de sopa de nescau
* 9 colheres de sopa de água
Deixar ferver bem. Esfriar um pouco.
- Colocar todo o creme na forma e levar ao freezer.

Assumam o controle de suas vidas!

Beijo grande a todos, em especial para a Dona Sueli.

Isa

Um comentário:

  1. Finalmente posso comentar!....rs...
    Quero desejar vida longa à criadora e à criatura!
    Com muuuuito sorvetinho caseiro, tá?
    Adorei saber q fui incentivador do nascimento desse blog delicioso de uma amiga tão especial!
    Beijos, Isabelita!!!

    ResponderExcluir